quinta-feira, 30 de junho de 2016

Trinca de Ouro: 11) Folk na Kombi, Iris Salvagnini e Sander Mecca


Há muito se fala no fim do CD físico. Eu, que sou da época do LP, do qual, admito, tenho saudades, posto-me como voz dissonante em relação a esse assunto. Sou favorável a tudo o que apareça pra facilitar nossa vida, mas ainda defendo a bolachinha (como defendi a bolachona), nem que seja apenas por questões afetivas. Contudo, a Terra gira, a vida segue e, como diz Zé Simão, quem fica parado é poste. Por isso, escolhi desta feita, pra tirar o pó desta coluna, três parcerias minhas lançadas (por ora) em plataformas digitais. Vamos a elas:

segunda-feira, 27 de junho de 2016

Grafite na Agulha: 37) Ainda são tempos de canção

O orgulhoso (e ainda pior quando é invejoso) tem o mau hábito (alguns, também o mau hálito) de achar que o mundo gira em torno de seu umbigo. Não digo que seja meu caso, até porque pra bom entendedor... Melhor não me estender mais, pois o sujeito, quando não tem razão, quanto mais explica mais se complica. Façamos assim: tentemos ir por caminhos mais amenos (mais ou menos), como os cronológicos (não confundir com cronópios). Farei o que gosto, contar uma historinha. Esta: lá nos primórdios, quando passei a frequentar o Clube Caiubi (ainda em seu primeiro QG, na rua Caiubi, 420, no paulistano bairro que atende pelo nome de Perdizes), reencontrei o mano Álvaro Cueva, velho companheiro de Samba da Bênção (a história é antiga, se quiser saber maiores detalhes, segue o link), e... Bem, vamos a um parágrafo novo, que este já anda um tanto capenga...

quarta-feira, 22 de junho de 2016

A Palavra É: 17) Geminianos


Pra todo intelectual que se preze, é de bom-tom começar um texto com uma citação de alguém famoso. Apesar de eu não ser intelectual (muito menos me prezar), como vou escrever esta crônica tratando de geminianos e sei que eles têm o ego nas alturas resolvi meter um "gêmeo" nas ideias e começar parafraseando Euclides da Cunha, que dizia que "o sertanejo é, antes de tudo, um forte". Assim, digo eu que o geminiano é, antes de tudo, um ególatra. E que, entre todos eles, os humildes são os piores, pois um geminiano vaidoso quer PROVAR COMO é o suprassumo da quintessência, já um geminiano humilde faz o impossível pra que terceiros PERCEBAM COMO ele é o suprassumo da quintessência. Resumindo: os geminianos seriam deverasmente intragáveis se não fossem... maravilhosos! Em minha humilde e sagitariana opinião.

quarta-feira, 15 de junho de 2016

Trinca de Copas: 35) Adolar Marin (+ Gilvandro Filho), Clarisse Grova e Nando Correia


1) INCONTÁVEL


Há alguns dias, aniversariou meu mano Élio Camalle, o cara com quem mais filosofei, bebi, briguei, ri e compus (não exatamente nessa ordem, mas às vezes tudo isso ao mesmo tempo). Coincidentemente, perto do aniversário dele minha também parceira Clarisse Grova divulgou no fb uma canção dela em parceria comigo feita justamente em homenagem a Camalle. Então, resolvi trazê-la pra cá juntamente com sua história. Deu-se desse modo: há alguns anos, quando eu e Camalle (assim como hoje) vivíamos um período de afastamento, alguém divulgou nas redes sociais uma canção chamada Dia de Estrelas, dele em parceria com meu também parceiro Kleber Albuquerque – ouça-a aqui com o incrível Rubi.

sábado, 11 de junho de 2016

A Palavra É: 16) Morango


Uma pessoa amiga minha – que preferiu permanecer anônima (não sei por qual motivo) – me desafiou a escrever sobre uma fruta de minha preferência. Não vacilei e decidi tratar sobre o morango. Sou completamente apaixonado por essa fruta, e desde criança. Lembro que, quando minha mãe ia me comprar um Nescau ou um Toddy, eu sempre lhe pedia que, em vez do de chocolate, escolhesse o de morango. Já grande, me amarrei também na caipirinha dessa fruta. Pra mim, tudo com morango fica bom. Nunca experimentei, mas acho que posso comer morango até com farinha; no meio de uma feijoada, no lugar da laranja; ou mesmo como recheio de um pão francês. E percebam que nem citei a bolacha de morango, o iogurte de morango, o fondue de morango... Ah, e o bolo de morango, hem? E se for de aniversário então... hummm!