quinta-feira, 12 de maio de 2016

Esquerda, Volver: 8) O luto e a luta

Tô puto. Num mato sem cachorro. Nem sei pra onde corro. Esta quinta-feira sem eira nem beira, 12 de maio de 2016 (tá bom pra vocês?), é um dia de luto. Dia em que os filhos da puta (piratas de gravata) tomaram a pátria à força (bruta) graças a mamatas entre os trutas, com a ajuda dos otários de amarelo e do elo com um judiciário salafrário, casa de demagogos de toga onde a justiça se afoga (a ferro e fogo) mudando a seu bel-prazer as regras do jogo. Essa liga da justiça de uma figa carece de heróis no lugar de caubóis fora da lei. Em terra de sócios, quem tem quadrilha é rei (onde foi que eu errei?). Quem tem filha que a tranque em casa, quem ora assume o poder é o caralho de asas.

Está inaugurada nova Faixa de Gaza, onde o impotente goza na nossa cara e não dosa. A vida não tá prosa em meio a tanta poesia rasa. As prostitutas tomaram o bordel junto com o réu. O capitão é o cafetão, drácula de salão, mordomo que roubou a mansão, galã de filmes de terror de amanhã e depois de amanhã. E foda-se o eleitor. O impostor anula a eleição. Fica aí a lição. Voto, pra que voto? O agiota e sua patota tomaram de assalto o Planalto (nas barbas dos incautos). Mãos ao alto, idiota! Rasgue o voto! Quem manda agora é o rato de esgoto. Mas fique tranquilo, ele trouxe seus pupilos, seus ministros sinistros.

Atores da Lava Jato acabando com o direito de fato sem nenhum decoro e devolvendo o Moro ao anonimato. E agora nós que vamos pagar o pato da Fiesp. Quando se rasga o contrato, a decência se despe e a putaria dá o ar da (des)graça. Aliás, nós somos o pato. Por elegermos tanto político profissional (ô, raça!), que é um mal que não passa, porque se apega ao osso, se apossa. E, se a culpa é nossa, é nosso o fosso. E é nossa a outra face, como são nossos esse rodízio de alface, essa falta de classe, essa cara de palhaço de quem não dá o braço a torcer, sofre por prazer e acha que nada é consigo. Nada que não gire ao redor do planeta umbigo.

Mas quem cai também tem culpa. Quem se alia com o diabo não merece desculpa, só menoscabo. Sair com o rabo entre as pernas e deixar a baderna nas mãos do penetra. Quem não sabe ler nas entrelinhas, como é que soletra? Quem deixa a raposa cuidar das galinhas. Quem se alia a erva daninha, a traíra, merece mais é que o almofadinha o fira. Quem faz pacto com canalha beija o fio da navalha – de língua – e morre à míngua. Não tem virgem na zona, caiu, lamba a lona. Quem não limpa a merda deixa que ela venha à tona cedo ou tarde. Cão que não ladra morde. Acorde, querida! Os mais perigosos são os covardes.

E agora lá vem o temerário. O crápula que saiu do armário. O drácula que saiu do caixão. Cruel, sem paixão, frio e calculista, parasita golpista, primeiro presidente paulista em 110 anos. E é nosso o ânus. É nosso o ônus. E, de bônus, vem mal acompanhado pela nata da bravata, a bancada da Bíblia, da bala e do boi, que todos sabem como foi que chegou lá. E todos sabem que de lá esses coronéis, esses fiéis, esses cruéis, não querem sair nunca. Nem a pau, Juvenal! São os donos da espelunca. São os que mandam e desmandam no Brasil. Maldita a puta que os pariu!

Sim, hoje eu tô de luto de novo. É, meu povo, dois anos depois do 7 x 1, mais um placar incomum. Outra goleada. Só que essa, numa pelada com a qual time de várzea nem sonha. Sem direito a Alemanha, só a uma cambada de sem-vergonhas que não aceita quando o adversário ganha e resolve apelar pro tapetão. Tudo pelo poder (até gol de mão); tudo pra nos foder. Tudo em nome da família... da quadrilha. Tudo em nome de Deus - como usam seu santo nome os filisteus, os devotos dos sem-votos, os devassos dos bons costumes, os estrumes de terno, os saídos do inferno, os eternos amantes das indiretas que mamam nas tetas da nação. A questão é que, pra derrubar filhos da puta, só indo à luta!

***

12 comentários:

  1. Parabéns! Léo!!Que texto lindo, bem escrito, inteligente, com humor e dor! Com rimas e carisma!!
    Bjs, saudade, De

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, queridona! Saudades recíprocas!

      Beijos,
      Léo.

      Excluir
  2. Lutemos então, camarada! Vambora pra cima deles! Já li que o drácula está preocupado com sua imagem. Quem sabe assim os marketeiros o amansem um pouco? Mas vamos à luta, que só esperando de braços cruzados não vamos chegar a lugar nenhum. Infelizmente só perderemos — nós, os petralhas, os coxinhas, os fascistas. Só quem ganhará são eles. Vamos deixar?
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jamás (en español, pra ficar mais dramático. rs), Dannoca! Pra cima deles!

      Beijos,
      Léo.

      Excluir
  3. Concordo com a moça aí em cima, perdemos, todos, coxinhas e petralhas.
    A diferença é que nós, da esquerda, não vamos precisar conviver com a vergonha.

    Texto lindo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gracias, Vanessinha. Pois é, agora que o Temerário já expôs a corja que o acompanha, muita gente tá mudando de assunto, tirando o corpo fora. Agora eles têm que assumir sua parcela de responsabilidade sobre o que vem por aí...

      Beijo,
      Léo.

      Excluir
  4. "(...)Só a rota dos traidores é que conduz à direita.
    À esquerda, à esquerda, à esquerda!" Maiakovski, traduz o nosso momento.
    Parabéns pelo texto!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, José Carlos! É isso aí!

      Abraço,
      Léo.

      Excluir
  5. Seu sentimento é o meu, mas não saberia escrevê-lo... Obrigada, Leo!

    ResponderExcluir